As validações de regra de negócio por parte da Sefaz, no que diz respeito a emissão de NFe (Nota Fiscal Eletrônica), tem evoluído muito nos últimos anos. O objetivo de validar a informação, antes de que esta seja consumada como um documento fiscal, com certeza é uma iniciativa que inibe grande parte dos erros básicos no preenchimento deste documento. Sem dúvida é uma iniciativa muito interessante, contudo, como já citado, resolve problemas básicos de preenchimento.

Analisando a estrutura da NFe, o departamento de Consultoria Contábil da Tecnospeed identificou alguns padrões de preenchimento utilizando como base os campos:


  • CST (Código de Situação Tributária), seja ele do ICMS, IPI, PIS ou COFINS;

  • CFOP (Código Fiscal de Operações e Prestações);

  • CRT (Código do Regime Tributário);

  • CNPJ / CPF (Tipo da pessoa - Física ou Jurídica).

Com isso foi possível desenvolver um pacote de regras que, é capaz de alertar ao emitente, caso o preenchimento da sua NFe, não esteja de acordo com este padrão, gerando assim, um alerta, para que o emitente possa verificar.

O formato de “Alerta” como o próprio nome já diz, tem o objetivo de prevenir, sugerindo que o preenchimento possa ter sido realizado de forma incoerente, mas não impedindo o usuário de realizar o faturamento.

A análise destes casos, está sendo transcrita para a base de conhecimento da Tecnospeed, através das "Dicas do Contador" , que poderá auxiliá-los na resolução destes problemas.

Não deixe de  e participar comentando o assunto e contribuindo para que esse conhecimento seja disseminado.