Segundo o vigésimo quarto paragrafo do ajuste SINIEF 09/07 , todas as empresas que não estão enquadradas no Simples Nacional , no modal rodoviário , são obrigadas a emitir o CT-e (Conhecimento de Transporte Eletrônico)  a partir de 01/08/2014 .

A emissão do CT-e visa simplificar o sistema de transporte Brasileiro e atráves dele é possível adiantar grande parte do processo burocrático de fiscalização. Situação na qual todas as empresas de transportes são beneficiadas.

Além de vários outros beneficios na integração com o CT-e, podemos destacar:

  • Redução de custos de impressão dos documentos fiscais;

  • Menores custos de armazenagem (espaço físico) de documentos fiscais impressos, que devem ser guardados para apresentação ao fisco pelo prazo decadencial.

  • Minimização do custo para gerenciamento e recuperação da informação;

  • Simplificação de obrigações acessórias, pois o CT-e já prevê a dispensa de Autorização de Impressão de Documentos Fiscais – AIDF;

  • Redução de tempo de parada de caminhões em Postos Fiscais;

  • Incentivo aos relacionamentos eletrônicos entre empresas e clientes (B2B), através de padrões abertos de comunicação pela Internet com segurança da certificação digital.

A expectativa tanto para as empresas emitentes quanto para o governo é que todo o processo envolvido no transporte de mercadorias, seja mais eficiente, proporcionando um ganho de tempo e inibindo cada vez mais a sonegação fiscal.

O que para muitos pode ser uma dificuldade, para outros certamente é um oportunidade e neste sentido, você desenvolvedor de software, pode contar com as soluções da Tecnospeed para explorar mais esse cenário.