A Tecnospeed em seus 8 anos de estrada lidando com documentos fiscais eletrônicos adquiriu uma grande experiência e decidiu inserir todo o conhecimento em um produto: O Auditor Fiscal .

Até algum tempo atrás esse era um componente adquirido a parte, como complemento para a aqueles que possuem NF-e, de modo que eram preciso duas assinaturas para utilizá-lo.

Buscando entregar mais valor para os desenvolvedores, de forma que eles possam ampliar os benefícios que entregam para suas carteiras de clientes com o mínimo de esforço de desenvolvimento possível, a Tecnospeed tornou o Auditor Fiscal um produto acoplado automaticamente a NF-e assim como foi feito com o Componente CCe. Ou seja, ao adquirir o Componente NF-e ou o Manager e-doc para a Nota Fiscal Eletrônica, ele estará acoplado e disponibilizado juntamente na mesma ferramenta.

A função do Auditor fiscal é validar o arquivo XML antes que ele seja enviado para o servidor da SEFAZ , tanto na combinação das informações como no schema de XML, evitando passivos fiscais para a empresa.

Ao realizar a autorização de uma Nota Fiscal Eletrônica, antes do XML sair do sistema, o Auditor fiscal faz a validação de todo o conteúdo retornando alguma inconsistência ou incoerência nas informações da NF-e.

Veja um exemplo de auditorias que o Auditor faz na NF-e nesse post com as atualizações do mês de setembro de 2014 , compatibilizando com a versão 3.10.

Mas você pode se perguntar: O servidor da SEFAZ já não faz validações antes de autorizar a NF-e?

A resposta é sim e não. Sim porque ele realmente faz uma série de validações de estrutura do arquivo e informações, mas não são todas as que podem gerar problemas e passivos fiscais para o contribuinte. Isso porque algumas são mais complexas e outras ainda não foram implementadas pela SEFAZ. Portanto, mesmo que a nota seja autorizada, não significa que ela está perfeita em relação ao conteúdo.

Por exemplo, há alguns servidores de NFC-e que estão entrando em operação que recebem e autorizam uma Nota do Consumidor em contingência, mesmo se for enviado após as 24 horas disponíveis. Porém, isso não significa que esse documento está dentro da legislação e posteriormente o contribuinte não possa vir a ser ser notificado.

Além de trabalhar em cima das regras que o servidor da SEFAZ não valida, nas rejeições e falhas no preenchimento da NF-e, o Auditor faz uma interpretação melhor dos retornos e informa uma mensagem consistente e interpretada, com uma explicação do erro e o que precisa ser corrigido.

Para utilizar gratuitamente o mesmo validor sem ter o Componente NF-e ou Manager e-doc, basta utilizar o disponível no link: http://validadornfe.tecnospeed.com.br/

Existem duas formas diferentes de usar o Auditor direto no site: validar um XML copiando e colando o conteúdo no espaço em branco, ou selecionar um grupo de arquivos para serem validados ao mesmo tempo.

Validar o conteúdo do arquivo:

Caso não tenha um XML e queira testar o Auditor, no lado esquerdo há uma série de exemplos de teste que podem ser utilizados. Ao selecionar e pressionar o botão “Validar”, o campo resultado será preenchido com as mensagens de erro.

 

Validar um grupo de XML:

Na parte superior, o botão “Auditar grupo leva para uma nova tela onde é possível fazer upload de um grupo de XML em arquivo Zip ou Rar.

Para receber as validações do grupo de arquivos, basta preencher o e-mail e automaticamente você receberá uma mensagem com os problemas encontrados na auditoria dos arquivos XML.

Para testar ou utilizar o Auditor Fiscal para um só arquivo basta acessar o link do validador .

Já com o Componente NFe-e ou Manager e-doc, é possível disponibilizar todas as funções do Auditor Fiscal automatizadas no sistema ERP, para todos os clientes de forma automatizada . É uma maneira de entregar mais valor por meio do software e economizar dinheiro dos contribuintes, evitando a criação de pendências com a Receita e passivos fiscais.

Se você já é cliente NF-e da Tecnospeed, não perca tempo e comece a usar já o Auditor em seu software. Na nossa base de conhecimento há conteúdo explicando como fazer para integrar ao software: