A partir do dia 26 de maio de 2018 , todos os boletos no valor de R$ 400,00 ou superior deverão estar registrados na Nova Plataforma de Cobrança da Febraban. Só após o registro autorizado pelo banco, o título poderá ser pago.

Para boletos nesta faixa de valores, não será mais possível utilizar o modelo de cobrança sem registro. Para conferir as próximas obrigatoriedades, veja o  cronograma completo .

 

Diferenças entre o Boleto Registrado e o Boleto Sem Registro

A principal diferença está no fato de que um boleto sem registro não possui validade enquanto não for pago . É uma guia virtual existente apenas para o solicitante, da qual o banco não possui conhecimento. Portanto, não há cobrança de taxas bancárias caso o boleto não seja pago.

Já no caso dos boletos registrados, os bancos recebem um arquivo de remessa contendo os dados do boleto no momento em que ele é gerado, e caso não seja pago, ficará pendente até que haja alguma manifestação à respeito, como em caso de desistência de compra. 

Apesar das dificuldades, o novo formato apresenta várias vantagens:

  • Gestão da carteira (sabe quem pagou, o que pagou e quando pagou)
  • Conciliação e relatórios de gestão
  • Maior segurança e entrega eletrônica por meio do DDA – Débito Direto Autorizado
  • Uso dos boletos como lastro em operações de crédito
  • Maior comodidade, pois permite o pagamento vencido em qualquer banco pelo DDA ou pela atualização do boleto no site do banco emissor

 

Como implementar o Boleto Registrado no seu software

Para amenizar estes impactos, a Tecnospeed disponibiliza uma solução para geração de boletos, de fácil integração e compatível com o novo modelo da Febraban, com diversos recursos, como:

  1. Padrão único de comunicação com TODOS os bancos
  2. Cobrança automática por e-mail e SMS
  3. Identificador de "boleto visualizado"
  4. Transmissão automática de remessa e retorno
  5. Personalização do layout
  6. Diversos formatos de impressão

 


Clique aqui  e conheça a Solução Boleto da TecnoSpeed!