Será realizado nesta sexta-feira, dia 01 de março, em Maringá o workshop “Riscos e Obrigações da Nota Fiscal Eletrônica – uma visão fiscal-tributária para o desenvolvedor”. Técnicos da Secretaria Estadual da Fazenda do Paraná farão palestras e ficarão à disposição dos empresários, gerentes e líderes de equipes das empresas de software de toda região. A organização é da TecnoSpeed, com apoio da Software by Maringá (SbM) e Sebrae. O evento é gratuito.

Durante o Workshop, haverá mesa redonda e apresentação de casos de sucesso. Estarão presentes os auditores da Sefaz-PR Lineu da Silva Costa Junior e José Edilson Pacagnelli e os empresários Luiz Carlos de Aguiar Ferreira, Diretor da Sistem2 Informática, de Minas Gerais, Luiz Eduardo Zavarize, diretor da Infoles & Zucchetti Group, de São Paulo, e Erike Almeida e Rodrigo Palhano, da TecnoSpeed, de Maringá.

O empresário e diretor da SbM, Erike Almeida, explica que durante o evento serão abordados os riscos legais aos contribuintes e aos desenvolvedores de Software. Ele acrescenta que a Sefaz tem demonstrado grande preocupação em levar informações aos contribuintes e ter as empresas de software como aliadas.

A estimativa hoje é que mais de um terço dos 286 mil contribuintes pessoa jurídica do Paraná está usando a Nota Fiscal Eletrônica. A vantagem para as empresas é diminuir a burocracia e aumentar a velocidade, já que os usuários da NF-e não precisam mais utilizar os blocos de notas com cinco vias e encaminham os documentos atualmente via internet.

Por outro lado, os empresários têm que tomar cuidados com as possibilidades de fraudes e corrupção de arquivos. No ano passado, por exemplo, ciberativistas intitulados Anonymous Brasil atacaram e deixaram fora do ar páginas da NF-e em vários estados brasileiros, ocasionando grandes problemas para os usuários do sistema.

Também em 2012, houve uma paralisação de cerca de 40 horas no sistema de emissão de NF-e no Paraná. Houve falhas na página de gerenciamento do sistema e milhares de notas não puderam ser emitidas durante dois dias. A solução foi emitir as notas pelo método de contingência, o que nem todos os usuários conseguiram fazer.

TecnoSpeed TI "Mais software, menos esforço."