Seguindo o cronograma de implantação do projeto de Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica (NFC-e), a partir de Janeiro de 2017 as empresas criadas na Bahia devem obrigatoriamente emitir o documento eletronicamente, com exceção das microempresas que tiveram a obrigatoriedade estipulada para 2020.

Além das empresas criadas em 2017, também passam a ser obrigadas a emitirem NFC-e no estado todos os estabelecimentos que já emitiram pelo menos uma nota eletrônica.

As regras de adesão voluntária também sofreram alterações que entrarão em vigor em Janeiro. A partir desta data, as empresas que passarem voluntariamente a emitir NFC-e não poderão mais emitir cupom fiscal após trinta dias da primeira emissão da nota fiscal do consumidor eletrônica.

Estima-se que mais de 5.800 estabelecimentos já tenham emitido mais de 66,3 milhões de nota no estado com uma média de 500 mil por dia. Dentre os estabelecimentos estão empresas dos mais diversos portes, incluindo grandes marcas e postos de combustível.

Para mais informações à respeito da adesão de contribuintes no estado e informações gerais do projeto NFC-e basta acessar o site oficial da Sefaz BA .