Aqueles que trabalham com automação comercial ou desenvolvimento de software de gestão no Paraná já sabem que a NFC-e está vindo com tudo no nosso estado e que teremos em pouco tempo, disponibilidade de implantar nas empresas esse novo modelo de emissão de documento fiscal eletrônico do consumidor. Resta agora trabalhar para atender essa nova demanda do mercado que deve chegar em breve .

O Paraná se posicionou desde o início favorável ao projeto da NFC-e e agora está começando a disponibilizar os primeiros servidores e as primeiras portas de entrada no projeto para os contribuintes. Quem quiser se cadastrar para adesão voluntária na primeira etapa que é projeto piloto, pode entrar em contato com a SEFA PR e solicitar a participação.

Já a adesão voluntária das empresas deve surgir e estar disponível para todos os contribuintes no início de 2015 , já com o ambiente de produção para envio das NFC-e. Quando o servidor for liberado, será necessário um cadastro simples do desenvolvedor junto a SEFA PR, enquanto o contribuinte só solicitará autorização da emissão. Uma redução enorme na burocracia de lacre de impressora fiscal e homologação de software, que são características do projeto PAF-ECF e ECF.

Como já falamos em outro momento, são inúmeros benefícios que toda a rede deve ter com a adesão ao projeto . Para nós, desenvolvedores de software que temos de homologar software e buscar cumprir com todas as burocracias necessárias que não agregam valor nenhum ao software, cada passo do Paraná rumo a adesão ao projeto é mais uma boa notícia que abre novas portas para o mercado .

Quanto as regras do projeto, o Paraná optou por ter seu próprio servidor assim como na NF-e e deve adotar as mesmas regras do projeto nacional para o estado: contingência offline e 24 horas para transmissão dos documentos.

Vale lembrar que o Paraná lançou a sua regulamentação da NFC-e  em setembro, demonstrando a agilidade do estado em aderir ao projeto.

É bem provável que no início não haja nenhum calendário de obrigatoriedade para os contribuintes , porém como os outros estados que já aderiram ao projeto mostraram, a adesão voluntária será grande e teremos muitas empresas já ano que vem solicitando já a substituição dos ECFs.

Com essa agilidade na adesão da NFC-e e analisando a movimentação dos contribuintes em outros estados que já disponibilizaram a NFC-e para as suas empresas, acreditamos que o movimento PAF-ECF deve se enfraquecer de vez no estado. Para não implementar bruscamente a NFC-e, as soluções devem ser usadas no início de forma concomitante , mas no longo prazo, o próprio contribuinte e seu desenvolvedor devem abolir o PAF-ECF de suas rotinas quando perceber que terá oportunidade de escolha, devido a sua alta burocracia e todos os outros fatores que prejudicam as empresas na adesão ao projeto.

Isso é mais um sinal de que a NFC-e tem tomado cada vez mais espaço no cenário nacional . O Paraná é mais um exemplo de estado que está implantando o projeto rapidamente e deve, nos próximos anos, ter praticamente todos os contribuintes emitindo NFC-e. A expectativa é que sejam emitidos 8 vezes o volume de NF-e do estado, que significa aproximadamente 7 milhões de Notas do consumidor por dia no Paraná.

Se você é um desenvolvedor do estado do Paraná, já passou da hora de começar a se preparar para atender o mercado com a NFC-e. Comece a pensar já em se preparar para as oportunidades que estão chegando para o mercado de software. A Nota do Consumidor Eletrônica será protagonista em 2015 e quem souber aproveitar as portas que estão se abrindo pode criar um diferencial competitivo enorme perante os concorrentes.