Após a notícia da prorrogação do SAT em São Paulo , começou um movimento de muita especulação sobre os destinos do varejo no estado. Motivados é claro, pela recorrência destas prorrogações, o que tem gerado, naturalmente, um certo descrédito ao projeto, que apesar de ter amparo legal, ainda precisa provar a que veio quando o assunto é viabilidade técnica.

O estado de São Paulo, sempre foi referência nacional quando o assunto é tecnologia, e mesmo na implantação da NF-e (Nota Fiscal Eletrônica) , foi, e continua sendo um dos grandes responsáveis pelo sucesso do projeto. Além disso, dada sua importância em termos de volume de faturamento, estes atrasos e incertezas são preocupantes, especilamente para o desenvolvedor de software, que acaba ficando com grande parte do trabalho e dos custos desse "vai-não-vai" .

Em contrapartida, estados que não possuíam uma representatividade tão grande no cenário nacional, quando o assunto é documento eletrônico, passaram a se destacar com a implantação da NFC-e (Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica) , como é o caso de Mato Grosso Amazonas  e Rio Grande do Sul , e em pouco tempo, praticamente todos os estados da federação abraçaram a causa e estão provando cada vez mais a viabilidade e os benefícios do projeto.

Para efeitos legais, a NFC-e também é permitida em São Paulo, inclusive já existe projeto piloto em estágio avançado rodando por lá. Entretanto, São Paulo é o único estado que não aceita o modelo de contingência offline previsto na NFC-e. 

Com este cenário tão favorável a NFC-e, não é difìcil imaginar que a implantação do SAT para as empresas do varejo apenas no estado de São Paulo, passa a ser considerado um grande custo operacional a mais, não revertendo em grandes benefícios, tanto para o emitente quanto para a população, e o pior, fazendo com que o comércio perca em competitividade se comparado com outros estados.

Isso leva a crer que, assim como aconteceu no Rio de Janeiro, os comerciantes se mobilizaram pela adesão da NFC-e no estado  e gerou resultado também haja uma grande mobilização destes envolvidos pela adoção em definitivo e sem dependência do SAT no estado de São Paulo.

Participe da nossa enquete: Na sua opinião, o que vai acontecer com o SAT ?