João, José e Ana, da empresa X, têm um problema a ser resolvido para um cliente ou produto em desenvolvimento, com certo nível de urgência para ser solucionado. Elaboram uma solicitação para a equipe de desenvolvimento, da qual, após certo período, recebem um parecer com medidas para resolução do problema e, em caso de dificuldades, é solicitado que entrem em contato com o setor Y para a resolução. O problema não era, no fim das contas, tão complicado, mas o prazo se estendeu.

Carlos, Antônio e Mariana, da empresa Z, têm o mesmo problema. Com a nova gestão em redes e comunicação da empresa aplicada há pouco tempo, eles rapidamente expõem os fatores em um ambiente online. A solução é apresentada, com melhorias, em questão de minutos, gerando uma rotina que pode ser até mais rápida que o preenchimento da solicitação na empresa X.

Qual o passo mais eficiente? Qual o processo que melhor define uma comunicação em redes que gere inovação?

Aplicar o processo da empresa Z não significa anular a formalidade, mas, na administração e gestão 2.0, inovação está intrinsecamente associada a colaboração. Por motivos óbvios, até com o exemplo citado, cooperar e mesclar ideias, além de oferecer respostas e soluções mais eficazes, contribuem para um ambiente com diferenciais e criador de novas oportunidades.

“Cada vez mais discursadas no repertório da administração moderna, na prática as redes informais continuam sendo mal compreendidas e, pior, mal gerenciadas, sendo entendidas, na maioria das vezes, como antiestruturas desestabilizantes do status quo, mais do que uma face fundamental do pulso organizacional”, cita Ignacio García*, professor e antropólogo sociocultural da Universidade de Buenos Aires, em um artigo no portal Harvard Business Review .

Facilitar a interconectividade entre setores e colaboradores através de um canal de relacionamento múltiplo e colaboração, retira das empresas as formalidades que tendem a, diante de tanta burocracia, atrasar processos e passa a definir o que realmente favorece o crescimento e expansão da mesma.

Momentos traumáticos na implantação deste processo são rapidamente supridos pela satisfação em colaborar e ajudar outras equipes com resolução de problemas, assim como eleva a autoestima de colaboradores, provocando mais interação e realização de atividades que poderiam ficar por um bom tempo estacionadas.

Assim, diferente das mídias sociais tradicionais, a conexão em redes em um ambiente corporativo eleva a produtividade e inovação dos colaboradores, que dificilmente ocorreria sem a encubação e disseminação de conhecimento e ideias em um local em rede. Pense nisso, veja como você também pode inovar na sua empresa.

TecnoSpeed TI “Mais software, menos esforço.”