Liderança é uma palavra de muitas definições.

Dentro do contexto organizacional enxergamos vários tipos de Líder, aquele autocrático é o que determina com autoridade e imposição sem discussão de opiniões; tem o líder democrático que é aquele que orienta, pede participação dos envolvidos, analisa os diversos ponto de vista e toma decisão em conjunto com a equipe; e tem o líder liberal, que é aquele que tem total confiança na equipe que deixa-os a vontade para tomada de decisão, sendo sua participação limitada.

O importante é termos em mente que o líder tem um papel fundamental para o crescimento e sucesso da empresa, portanto qualquer pessoa que esteja nesta posição deve ter ciência tamanha responsabilidade não somente perante a empresa assim como com seus liderados.

Já ouvi muitos ditados da diferença do líder e do chefe, mas acredito que existam momentos em que o Líder precisa de impor, outros momentos que exijam mais envolvimento e ajuda da equipe, e outros onde seus liderados sintam-se à vontade para tomada de decisões sem sua participação. Isso me leva a pensar que o “verdadeiro líder” é aquele que, mesmo não estando presente, sua equipe e/ou empresa funciona normalmente.

Esses três papeis devem ser pesados de forma proporcional a cada desafio e decisão do seu trabalho, para que um não se sobresaia mais do que outro, dessa forma vejo que a característica mais importante no papel do Líder é a Empatia.

Para que isso ocorra o Líder precisa ter a sensibilidade em medir cada desafio, necessita ter inspiração na compreensão da motivação interna de cada liderado, assim como a capacidade da sua equipe na resolução de um problema, depois fazer as interferências necessárias.

Não é um processo fácil, porém é um processo interessantíssimo e totalmente desafiador. Compreender pessoas, suas emoções, motivações e capacidade em lidar com desafios é o diferencial de qualquer Líder na condução de trabalhos que exijam participação ativa de sua equipe. É no conhecimento e na empatia que você descobre a sensibilidade de cada liderado e consegue direcionar trabalhos diferentes e apropriados, conforme a personalidade de cada um. A chance de sucesso de toda a equipe é maior quando os colaboradores trabalham de maneira motivada e no que gosta, do que convencê-los por sua ideia.

Colaboradores felizes e motivados são mais produtivos.

 

http://exame.abril.com.br/rede-de-blogs/o-que-te-motiva/2013/07/12/liderar-ou-chefiar-eis-a-questao/