A Tecnospeed busca trabalhar seguindo a missão: “Reduzir o esforço do desenvolvimento de Software”, que se traduz em “Mais software, menos esforço!”. Buscamos ajudar as empresas de TI a melhorarem sua eficiência em desenvolvimento, criando soluções que possibilitem os desenvolvedores não alocarem esforços em questões contábeis, por exemplo, que toma muito tempo de uma equipe de TI quando na verdade não é sua especialidade.

O cenário atual da caça a talentos não é dos mais favoráveis aos head hunters e setores de RH da área, que sofrem para formar equipes talentosas. O problema crônico deste ambiente é depender diretamente de pessoas com capacitação técnica especializada para a maioria de suas atividades - quando não em toda empresa - criando um ambiente de guerra pelos melhores.

Para agravar o cenário, as faculdades e cursos de formação técnica em TI enfrentam altíssimas taxas de evasão. Compreendendo que isso impacta diretamente na disponibilidade de recursos humanos, levantamos alguns dados do Portal Qedu, dentre eles: Em 2011 no Brasil, de todas as crianças que estão no 9° ano em escolas públicas, somente 12% delas possuem o aprendizado adequado à resolução de problemas matemáticos, uma competência essencial para um desenvolvedor.

Vendo por esse lado, é possível concluir que o trabalho do setor para formar talentos é um pouco mais complexo.

 

As empresas sentem na pele o problema, por isso buscam cada vez mais práticas de retenção de colaboradores e alternativas que permitam um crescimento de escala sem ampliar seu quadro de colaboradores.

O mercado olha para essa escassez e encontra oportunidades, negócios e meios de dar conta dos projetos que ficam estacionados nos backlogs das software houses. Exemplo disso, é o crescimento no número de empresas especializadas em outsourcing para TI.

Se não há a possibilidade de ampliar o quadro de colaboradores, por que não utilizar o quadro de outras empresas para expandir os resultados?!

 

Uma outra alternativa mais barata e com resultados imediatos é contar com a componentização de softwares. Desde 2007, quando o governo começou a trabalhar com o SPED fiscal e obrigou as empresas à se adequarem ao ambiente digital, a Tecnospeed tem buscado reduzir o empenho dos programadores em se preocupar com soluções fiscais, permitindo assim que os recursos humanos do negócio sejam alocados nas melhores funções.

Internamente as equipes gerenciais devem se preocupar com outro desafio: Se está tão difícil conseguir pessoas, o que fazer com aquelas que já fazem parte do negócio? A melhor resposta é: Alocá-las naquilo que gera o maior valor para o modelo de negócios da empresa.

 

Implantar soluções fiscais terceirizadas em sistemas se torna então uma alternativa de curto prazo à escassez de talentos, uma vez que essa atividade passa a não ser mais uma preocupação e demandar esforço. Enquanto isso, é possível extrair o máximo do quadro de colaboradores, com atividades que geram mais valor para os clientes e entregá-los produtos melhores, mais inovadores, que muitas vezes se tornam mais baratos.